Espaço de Transformação

Hello folks! A pauta do dia aqui na Instituto de Performance Samorai é reestruturação. Há sete anos, voltando dos Estados Unidos com o kettlebell numa mão e um sonho no coração de montar meu próprio espaço, abri uma pequena unidade de negócio na Vila Olímpia. Esse negócio era uma academia. Eu queria implementar um trabalho com treinamento funcional, com ênfase em treinamento com kettlebells e enriquecido com toda minha vivência mundo afora e também dos trabalhos que aqui desenvolvi.

Desafio

Sendo o primeiro morador do Brasil a estudar com Pavel Tsatsouline – o precursor do kettlebell nos EUA -tinha muita informação, muita vontade, muita garra, sonhos e medos. Aos poucos fomos ganhando nome e respeito. Mas, ainda assim eu sentia meu trabalho incompleto. Quando numa dessas viagens à América, conheci o trabalho do Gray Institute em 2012. No ano seguinte fiz meu primeiro curso e encontrei o que queria. A Ciência Funcional Aplicada, método desenvolvido nos últimos 40 anos pelo genial Gary Gray, me clarificou aquilo que eu sempre sentia, e de certa forma usava, sem nenhuma clareza no meu trabalho. Um trabalho maior, transformador, integrado, complexo onde realmente corpo, mente e espírito coexistem e se inter-relacionam. Tudo isso trouxe um impacto muito grande para o trabalho aqui feito, associado à mudança de endereço, a adoção do nome Instituto de Performance Samorai ao formato novo de trabalho. Porém, uma coisa que já no início fazia sentido parcial, hoje faz menos ainda. O nome academia. Hoje, nós podemos ser tudo menos academia. E por que digo isso. Porque é um dos nossos maiores dilemas atualmente e nos recusamos a referir sobre nosso espaço dessa forma.

Ok, se não é academia é o que então?

Por falta de melhor definição chamamos de Espaço de Transformação. Embora pareça apenas uma questão de nomenclatura não é. Isso é muito importante. Quando digo que tenho uma academia para alguém no segundo seguinte preciso começar a desconstruir a imagem que essa pessoa criou na própria cabeça porque essa imagem não expressa, nem de longe, o que fazemos e os valores que nós temos. Uma academia é um ambiente pouco construtivo. Ele tem um foco muito grande no corpo, uma vaidade institucional, arrogância, soberba, competição. Não é exatamente o lugar onde muitas pessoas sentem-se confortáveis. Não há grande valor racional e muito menos espiritual. Logo não é nada disso que quero para meu espaço. Isso gerou uma necessidade de mudança de posicionamento pois, quem gostava de academia não curte a IP Samorai e quem buscava uma transformação de corpo, mente e espírito não sabia que na nossa academia poderia encontrar. Então temos o surgimento do nosso Espaço de Transformação.

feliz

E o que vem a ser isso? A primeira coisa que deixamos claro é que não temos o exercício como um fim mas como um meio. Um dentre tantos. Então usamos o movimento humano para transformar vidas. Num Espaço de Transformação o ambiente deve ser também de transformação. Até porque não promovemos a cura, a melhora de performance, a mudança propriamente dita. Nós criamos um ambiente onde a cura, o ganho de performance, a mudança possam se estabelecer. Um ambiente de transformação pode ser de várias naturezas. Um bom exemplo é uma prisão. Todos que passarem uma temporada lá se transformarão. Mesmo que tente evitar não é possível ficar imune. Infelizmente, nesse caso, a transformação é negativa. Mas podemos seguir essa mesa lógica e conseguirmos uma transformação positiva. E para isso o ambiente deve ser pensado dessa forma. Alguns valores devem estar presentes. Por exemplo, o respeito e entendimento do ser humano como único e singular. Aqui todos fazem um pouco de tudo.
Existe uma filosofia milenar que prega que você deve arrumar sua cama, limpar seu banheiro e fazer sua comida. Isso constrói e fortalece sua alma. É um treino para o espírito. A filosofia dos antigos samurais diz que o espírito só começa a ser treinado quando o corpo e a mente padecem. Todas essas são filosofias integradas e estarão aqui presente. Mas nosso principal objetivo, nossa fonte de inspiração, que nos faz sair da cama cedo com sorriso no rosto é nossa missão: Que toda pessoa que aqui entrar saia melhor do que entrou. E para isso nós somos servidores. No sentido mais estrito da palavra. Servidores da transformação. Do outro, de nós mesmos e em última análise da sociedade. Nós transformamos vidas através do movimento. Nosso compromisso são com esses nossos valores. Uma das nossas referências de sucesso é a felicidade e para isso criamos o Índice de Felicidade Tridimensional Samorai. Inclusive esse índice foi apresentado nos EUA no congresso do Gray Institute em 2014. Voltarei a falar dele em outro post. Voltando a transformação, para que ela realmente aconteça, além de todo compromisso que temos de ter com o resultado nossos princípios devem ser sempre presente. Na nossa sessão, além do trabalho técnico baseado nos princípios do movimento, obrigatoriamente deve existir respeito, encorajamento, humor, diversão, solidariedade, consciência ambiental, trabalho em equipe, confiança. Essas, associadas ao movimento, são as nossas ferramentas de transformar vidas no nosso Espaço de Transformação.

A vida é o maior espaço de transformação que existe. Mobile esse espaço com os valores mais nobres e nunca deixe de encher de sonhos.

Mestre Samorai

 

Deixe uma resposta